O sorvete do Brasil

Um sorvete deliciosamente gelado e uma bebida refrescante em um dia quente podem não parecer uma ameaça ao ambiente, mas muitos refrigeradores usados hoje em dia carregam um alto potencial de aquecimento global (GWP - Global Warming Potential). O aquecimento global é causado principalmente por dióxido de carbono despejado na atmosfera como um subproduto do consumo de combustíveis fósseis para gerar eletricidade. Outros gases causam efeito similar. A medição do GWP de um gás é feita ao compará-lo com o GWP do CO2, que é igual a 1. Por exemplo, os hidrofluorocarbonetos (HFC) que são muito usados em refrigeradores, tem um GWP maior que 1.000.


Achar alternativas mais ecológicas para tais refrigeradores torna-se então uma importante prioridade na redução de emissão de gases que causam efeito estufa. Esse é o caso da Unilever, líder mundial do mercado de sorvetes, com cerca de dois milhões de freezers em pontos de venda. Nós temos nos comprometido a empregar, em nossos freezers, agentes refrigerantes naturais como hidrocarbonos (que possuem um GWP menor do que 3), CO2, amônia, água e ar. Tais substâncias não agridem a camada de ozônio e têm pouco ou nenhum impacto no ambiente. Hoje, praticamente todas as nossas linhas de produção usam amônia nos seus sistemas de refrigeração. O nosso próximo passo é implementá-la também nos pontos de venda.

O sorvete do Brasil